Verba britânica ressuscita maior experimento sobre clima da Amazônia

Construção de torres gigantes do projeto Amazon Face, que nunca saiu do papel como idealizado em 2014, deve ser retomada neste ano

AMAZONFACE

GLASGOW, ESCÓCIA  — O maior experimento já projetado para medir a resposta da floresta amazônica à mudança climática chegou quase a ser cancelado por falta de recursos, mas, após uma injeção de R$ 19 milhões doados pelo governo britânico (2,5 milhões de libras), será retomado neste ano em sua forma mais ambiciosa. Após uma espera de sete anos, o Amazon Face deve começar em 2021 a construção de torres gigantes que vão bombear CO2 sobre a floresta e observar como as árvores reagem.

O anúncio foi feito em um evento do governo britânico na COP26, a conferência da ONU sobre mudanças climáticas.

Coordenado pelo ecólogo David Lapola, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), o projeto foi lançado originalmente em 2014, mas, apesar das promessas de patrocínio, nunca chegou a sair do papel como havia sido idealizado. Agora, em colaboração com o Inpa, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, a universidade conseguiu recursos.

Leia reportagem completa sobre o programa AmazonFACE em oglobo.com.

Deixe seu comentário

Compartilhe nas redes sociais e apps de mensagens

Leia mais

Siga o AmazonFACE

© 2022 AmazonFACE. Avaliando os efeitos do aumento de CO2 na resiliência da floresta amazônica. Todos os direitos reservados. Website by Marcos R. Pereira.